SEGUIDORES

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Divagações

                                                                                                                                                                                         
Enquanto eu sentir
Um beijo do sol
Um sorriso da lua...
O evaporar da neblina,
A chuva forte - a chuva fina,
O relâmpago - o trovão...
Sentir pena dos infelizes,
Vontade firme em ajudá-los
E ainda sentir inspiração,
Eu estou viva.
Se a indiferença
Apossar-se de mim
Ao sentir no peito
O tanto faz...
Que brotem flores
Que o sol sorria
Que o menino chore...
Triste - desamparado!
Que o humilde prossiga,
De olhar magoado
Sentindo a indiferença
Da gente ao redor...
Se a terra explode...
Se o pobre sofre...
Se o mundo está torto...
Tanto me faz.
Não vivo - sou um ser morto!

                                                                         Isabel Sousa